fbpx
09 abr

Bioimpedância

Este método de avaliação da composição corporal é muito importante em qualquer programa de emagrecimento, condicionamento físico ou na prevenção e tratamento de diversas doenças crônicas como Diabetes, Hipertensão Arterial e dislipidemia.

Na análise da composição, dividimos o corpo humano em duas partes: Massa Magra e Massa Gorda.

A Massa Magra é composta por músculos, ossos e órgãos vitais. A musculatura é o elemento quimicamente ativo do organismo e quanto maior a massa magra, mais calorias o indivíduo estará queimando em repouso e durante a atividade física.

Já Massa Gorda é composta pela gordura corporal. Ao contrário do que se pensa, um mínimo de gordura corporal é essencial para algumas funções como proteção dos órgãos vitais contra choques mecânicos, isolamento térmico, produção de hormônios, metabolismo de algumas vitaminas e reserva energética. Atualmente sabe-se que a gordura é um tecido endócrino, ou seja, as células do tecido adiposo são capaz de secretar hormônios e mediadores inflamatórios.

O excesso de tecido adiposo (gordura) aumenta a produção de muitas adipocinas que promovem grande impacto em diversas funções corporais, como controle da ingestão alimentar e balanço energético, sistema imune, sensibilidade à insulina, angiogênese, pressão arterial, metabolismo lipídico, impactando diretamente a qualidade de vida destes indivíduos.

O que é a Bioimpedância
Este exame envolve a passagem de uma corrente fraca através das extremidades (mãos e pés) para medir a composição corporal. É extremamente simples, fácil de usar e pode, em teoria, diferenciar entre massa gorda e massa livre de gordura. Medidas como IMC são fórmulas baseadas nessas medidas, porém elas não conseguem diferenciar entre gordura e tecido muscular no corpo.

A maioria dos dispositivos usados para fazer essas medições, medirá a diferença na impedância (a quantidade de oposição que uma corrente elétrica encontra quando passa por um líquido ou um sólido) no corpo de forma bastante eficiente. O tecido muscular magra tem uma impedância menor que o tecido adiposo. Equações ou fórmulas programadas no instrumento usarão as leituras para calcular a massa gorda ou a porcentagem de gordura corporal.

Assim, embora a maioria das pessoas possa achar difícil a compreensão da física por trás da BIA, elas provavelmente gostam da ideia de pisar em uma máquina que calcula a porcentagem de gordura corporal rapidamente.

O que é avaliado neste exame?
A análise de impedância é particularmente popular em academias e em algumas clínicas de nutrição. Mas quais são os dados que podemos obter através dos resultados?

Vamos conhecê-los?

peso corpóreo;
Índice de Massa Corpórea (IMC);
quaEste método de avaliação da composição corporal é muito importante em qualquer programa de emagrecimento, condicionamento físico ou na prevenção e tratamento de diversas doenças crônicas como Diabetes, Hipertensão Arterial e dislipidemia.

Na análise da composição, dividimos o corpo humano em duas partes: Massa Magra e Massa Gorda.

A Massa Magra é composta por músculos, ossos e órgãos vitais. A musculatura é o elemento quimicamente ativo do organismo e quanto maior a massa magra, mais calorias o indivíduo estará queimando em repouso e durante a atividade física.

Já Massa Gorda é composta pela gordura corporal. Ao contrário do que se pensa, um mínimo de gordura corporal é essencial para algumas funções como proteção dos órgãos vitais contra choques mecânicos, isolamento térmico, produção de hormônios, metabolismo de algumas vitaminas e reserva energética. Atualmente sabe-se que a gordura é um tecido endócrino, ou seja, as células do tecido adiposo são capaz de secretar hormônios e mediadores inflamatórios.

O excesso de tecido adiposo (gordura) aumenta a produção de muitas adipocinas que promovem grande impacto em diversas funções corporais, como controle da ingestão alimentar e balanço energético, sistema imune, sensibilidade à insulina, angiogênese, pressão arterial, metabolismo lipídico, impactando diretamente a qualidade de vida destes indivíduos.

O que é a Bioimpedância
Este exame envolve a passagem de uma corrente fraca através das extremidades (mãos e pés) para medir a composição corporal. É extremamente simples, fácil de usar e pode, em teoria, diferenciar entre massa gorda e massa livre de gordura. Medidas como IMC são fórmulas baseadas nessas medidas, porém elas não conseguem diferenciar entre gordura e tecido muscular no corpo.

A maioria dos dispositivos usados para fazer essas medições, medirá a diferença na impedância (a quantidade de oposição que uma corrente elétrica encontra quando passa por um líquido ou um sólido) no corpo de forma bastante eficiente. O tecido muscular magra tem uma impedância menor que o tecido adiposo. Equações ou fórmulas programadas no instrumento usarão as leituras para calcular a massa gorda ou a porcentagem de gordura corporal.

Assim, embora a maioria das pessoas possa achar difícil a compreensão da física por trás da BIA, elas provavelmente gostam da ideia de pisar em uma máquina que calcula a porcentagem de gordura corporal rapidamente.

O que é avaliado neste exame?
A análise de impedância é particularmente popular em academias e em algumas clínicas de nutrição. Mas quais são os dados que podemos obter através dos resultados?

Vamos conhecê-los?

peso corpóreo;
Índice de Massa Corpórea (IMC);
quantidade de massa magra (massa muscular);
quantidade de massa de gordura corporal;
quantidade de água corporal;
percentual de gordura corpórea;
taxa de metabolismo basal;
relação cintura-quadril;
impedância de cada segmento (membros, abdômen).
Posso confiar neste exame?
Uma equipe de colaboradores da Harvard School of Medicine realizaram um grande estudo para responder a essa pergunta, pois perceberam que, embora a maioria das máquinas usadas para medir a massa corporal seja capaz de medir as diferenças de impedância com precisão, os cálculos manuais continuam sendo baseados em fórmulas que podem não ser 100% confiáveis.

Foram usados nesta pesquisa mais de 12.000 homens e mulheres nos EUA para comparar as medidas de gordura corporal obtidas com os exames de Bioimpedância com os resultados obtidos com o cálculo do IMC.ntidade de massa magra (massa muscular);
quantidade de massa de gordura corporal;
quantidade de água corporal;
percentual de gordura corpórea;
taxa de metabolismo basal;
relação cintura-quadril;
impedância de cada segmento (membros, abdômen).
Posso confiar neste exame?
Uma equipe de colaboradores da Harvard School of Medicine realizaram um grande estudo para responder a essa pergunta, pois perceberam que, embora a maioria das máquinas usadas para medir a massa corporal seja capaz de medir as diferenças de impedância com precisão, os cálculos manuais continuam sendo baseados em fórmulas que podem não ser 100% confiáveis.

Foram usados nesta pesquisa mais de 12.000 homens e mulheres nos EUA para comparar as medidas de gordura corporal obtidas com os exames de Bioimpedância com os resultados obtidos com o cálculo do IMC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *