fbpx
07 jul

Dores na LOMBAR

Quem nunca, durante uma crise de dor lombar, correu para o pronto-socorro em busca de alívio e saiu de lá feliz e medicado com um analgésico? Ou, pior, tomou por conta própria um remédio para acabar com o desconforto? Pois saiba que, desde 2017, a segunda mais importante associação de médicos dos Estados Unidos, o Colégio Americano de Médicos (ACP, na sigla em inglês), desencoraja o uso de medicamentos como primeiro passo para o tratamento dessa dor nas costas. Voltada para especialistas e a população em geral, a recomendação é uma estratégia para reduzir a prescrição e o consumo abusivos de opioides, uma classe de analgésicos potentes que podem causar dependência.

Mas o que fazer, então, com a dor que muitas vezes é intensa a ponto de dificultar ou impedir a realização das atividades diárias?

Saber a causa do mal-estar é a melhor forma de encontrar a solução ideal para cada pessoa. A partir daí, o analgésico poderá fazer parte do tratamento. Mas o ideal é usá-lo sempre sob prescrição de um especialista, e nunca por automedicação.

A origem da dor

A dor lombar, ou lombalgia, é queixa comum em todas as faixas de idade. Ela é considerada a maior causa de incapacitação no mundo, além de ser o segundo motivo mais frequente de faltas no trabalho, de acordo com um estudo recente publicado no jornal médico.

Para entender por que isso acontece, é necessário antes conhecer um pouco de anatomia. Localizada na parte inferior da coluna, a região lombar é formada por vértebras (os ossos que compõem a coluna) que conectam o tórax, a cintura e as pernas. Essa estrutura permite que você faça a maioria dos movimentos, além de garantir que possa ficar em pé, levantar e andar.

As causas do desconforto

O envelhecimento e o sedentarismo, erros de postura, obesidade e perda de massa muscular também podem ser a causa da dor lombar. E atenção, fumantes: o cigarro tem sua parcela de culpa no desconforto, pois contribui para degenerar os discos da coluna vertebral. Wajchenberg cita, ainda, a atividade física. “Não é raro receber pacientes com fraturas e contraturas decorrentes do exagero na prática de esportes. Se você tem propensão a sentir dor nas costas, é importante que um médico avalie qual é o melhor exercício para você”, destaca. Até quem está acostumado a treinar, mas realiza muitas repetições de movimentos que envolvem a lombar, como abdominais, pode vir a sentir dor.

Como a dor lombar é classificada

  • Aguda Aparece de repente ou logo após determinado movimento e pode durar cerca de seis semanas
  • Subaguda Incomoda por seis semanas até três meses, aproximadamente
  • Crônica É intensa e persiste por mais de três meses
  • Referida A sensação dolorosa parte de um ponto e irradia para outro ponto da lombar para o glúteo ou perna, por exemplo.

Como prevenir dores na lombar

  • Mantenha o peso sob controle
  • Pratique exercícios de alongamento regularmente
  • Faça 30 minutos de atividade aeróbica moderada (caminhada, bicicleta, hidroginástica) ao menos três vezes por semana
  • Fortaleça os músculos do tronco com exercícios adequados ao seu nível de condicionamento
  • Evite ficar muito tempo na mesma posição (sentado ou em pé); levante-se e movimente-se a cada hora
  • Não fume
  • Cuidado quando for levantar peso: você deve flexionar os joelhos, usar a força do abdômen e das coxas e manter o objeto próximo ao corpo. Nunca tente alcançar algo no chão descendo o tronco com as pernas estendidas
  • Procure formas de administrar situações de estresse; Prefira colchões firmes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *